Tempo de mudanças, tempo de fé.

A vida da gente é um processo de mudança contínua. Quase que não percebemos mas todos os dias algo muda. A vida se renova e se transforma a cada novo dia e em cada escolha que fazemos, desde as mais pequenas, as internas até as maiores e mais visíveis.

Existe um turbilhão de sentimentos aqui dentro depois de tantas mudanças de rotina, casa, alimentação, convívio e conversas. A gente realmente sente a mudança quando elas são “maiores” e transforma tudo em nós e ao redor de nós.

Tempo de mudanças, tempo de fé… – porque sim! -.

Acho que tem um momento na nossa vida em que passamos por esse processo de forma mais intensa e é ai que é preciso fé para nos sustentar. A gente pode até se planejar, colocar no papel, marcar horário, deixar pago… mas na hora amigo, tudo pode mudar. Então percebemos que nada está no controle de nossas mãos e definitivamente não sabemos como será o amanhã.

Como mudar de casa, é preciso encaixotar os móveis, as roupas, o objetos que fazem parte da sua rotina, das lembranças, de você. É preciso analisar o que já não serve mais, o que não é preciso e útil para a casa nova. Nessa analise você se depara com seus costumes e com a cultura que aprendeu durante os anos, vê como em um espelho as marcas que os anos deixaram em você, as roupas que não servem mais, as coisas que guardou mas que muitas delas se tornaram apenas entulho e só ocuparam espaço dentro de você. Não dá pra mais esconder tudo no canto de um quarto escuro e fingir que não está mais ali. Quando você muda precisa abrir as janelas, deixar a luz entrar… você se dá conta das coisas vazias e feias que guardou, tanta poeira, lixo… Ao entrar ela te faz se perguntar porque é que guardou tanta coisa assim durante tanto tempo.

Chegar na casa nova é chegar mais vazia – mas só das coisas que não precisava – embora ainda tenha levado alguma coisa do quarto escuro, é olhar os cômodos vazios e montar os móveis em lugares diferentes, é não saber como vai fazer para ocupar os lugares vazios na casa mas sabendo que isso leva tempo então tudo bem deixar como está por enquanto.

Mas bate sim uma insegurança, um certo medo do que vai vir e de como vai reagir. Rói a unha, dói a cabeça, te deixa ansiosa…

Mudar é sair da zona de conforto e confrontar-se com si e com o mundo. Poder se enxergar a fundo, conhecer os medos e os anseios. É se superar. Não competir com os outros, mas vencer a si mesma. Mudança é isso, é virar do avesso, é perceber que o que você gostava já não te atrai mais, a comida que não comia de jeito nenhum hoje é uma das preferidas, e as músicas também… vai entender. E ai quando você achar que se acostumou, tudo pode mudar de novo. O processo nunca para.

Que a gente nunca pare. Que os recomeços sejam diários, que haja Amor, que haja fé para continuarmos e permanecermos firmes no que acreditamos ser e valer.

 VSCOcam

Anúncios

Comente aqui sobre essa nota ↓

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s