A arte de perder

Uma Arte

A arte de perder não é nenhum mistério
tantas coisas contém em si o acidente
de perdê-las, que perder não é nada sério.
Perca um pouco a cada dia. Aceite austero,
a chave perdida, a hora gasta bestamente.
A arte de perder não é nenhum mistério.
Depois perca mais rápido, com mais critério:
lugares, nomes, a escala subseqüente
da viagem não feita. Nada disso é sério.
Perdi o relógio de mamãe. Ah! E nem quero
lembrar a perda de três casas excelentes.
A arte de perder não é nenhum mistério.
Perdi duas cidades lindas. Um império
que era meu, dois rios, e mais um continente.
Tenho saudade deles. Mas não é nada sério.
Mesmo perder você ( a voz, o ar etéreo, que eu amo)
não muda nada. Pois é evidente
que a arte de perder não chega a ser um mistério
por muito que pareça (escreve) muito sério.

[elisabeth bishop traduzida pelo paulo henriques brito]

No meio do caminho de nossas vidas vamos perdendo coisas, perdemos um pouco a cada dia, nos perdemos e nos achamos de novo…Perde-se tempo, perde-se roupas, perde-se horários, memórias, nomes..E as vezes dá até a sensação de que vamos nos perdendo junto com o tempo.
Conforme perdemos: mudamos. E ainda temos uma habilidade imensa em nos adaptarmos ao novo – quantas vezes for preciso.

Mas já parou para pensar nas diversas coisas que se perde pelo caminho?

Geralmente quando penso lembro das tantas pessoas que passaram por mim que foram tão importantes, essênciais e únicas mas que hoje não faz mas parte de quem sou ou do que vivo. Participaram de partes da minha história que foram tão marcantes mas se foram de uma forma ou de outra.  E é tão louco pensar nisso, porque não há um culpado, não é você e nem o outro, não é a vida que é injusta demais ou dura demais, simplesmente as coisas são como são e nada permanece da mesma forma. As coisas mudam, nós mudamos e a vida também. Pessoas chegam, ficam, criam laços, nos recriam, deixam um pouco delas e nós, levam de nós para elas e um dia se vão. Tomamos rumos diferentes, traçamos planos e sonhos e a vida sempre segue, ela não para e nem espera.

É como se em determinado momento você parasse, olhasse ao redor e pensasse: “quem sobrou?” ou “quem realmente esteve e está?” “com quem eu posso verdadeiramente contar?” Poucas são as pessoas que permanecem com a gente, que reaparecem depois de tempos e perguntam como estão as coisas. Dá a sensação de que pouco se quer saber sobre o outro, sobre o que o sente, precisa, sobre o que chora, ri, no que sonha. A gente passa a vida achando ter vários, mas chega uma hora que você realmente se dá conta do significado do que é  amar o outro e se importar e chamar alguém de amigo. Queremos falar falar falar, mostrar…mas não doamos nossos ouvidos e nosso coração nos momentos em que o outro se afasta por N motivos que todos temos. É  arte de perder, de se afastas de outros e de conhecer os novos e os de sempre.

Vamos nos perdendo com o tempo quando percebemos já não confiar mais nas palavras com tanta facilidade de antes, ou quando deixamos de acreditar aos poucos no que somos capazes de ser/fazer, no que somos, no que transmitimos, em nossa influencia e nas mudanças que podem ocorrer através de nós. Nos perdemos aos poucos quando só olhamos para o que não dá certo na nossa vida, quando nos comparamos com os outros, quando nos diminuímos por perdermos coisas matérias e pessoas queridas mas não conseguimos perder peso.

Perdas fazem parte da nossa vida, tanto quanto o que ganhamos.

Aprendemos a ser mais humanos com elas, a ser menos egoísta e a olhar mais para o que realmente importa. Arte de perder sem se perder…

Recebi uma mensagem tão carinhosa e inesperada esses dias de alguém que não conheço me pedindo para que escrevesse justamente sobre isso, foi muito especial pra mim por essa e por outras estou aqui.

Obrigada Milene, que sem nem me conhecer me despertou tanto com sua mensagem.

IMG_3032

Gratidão aos que visitam aqui e que tem se encontrado de alguma forma, obrigada. ♥

Anúncios

2 pensamentos sobre “A arte de perder

  1. Pingback: Aceitar as Perdas | Diário da Ellie

Comente aqui sobre essa nota ↓

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s