Do lado de cá: O tempo da calma.

Em pensar que há algum tempo atrás tudo o que eu queria era que o tempo passasse depressa. Curiosa que sou, penso logo em como será amanhã. Como se essa curiosidade não gerasse ansiedade né? Pois bem, junto com ela a gente cresce. Logo a vida veio mostrar que o controle dos dias não estavam nas minhas mãos e que nada adianta preocupar-se tanto com as coisas. Quem pode prever o que virá?

Por melhores que sejam os planos que fazemos as coisas nunca acontecem exatamente como colocamos no papel.

Me intriga pensar se o ser humano muda ou se revela.

Mas sempre me vejo pensando: Como a gente muda, como os sonhos mudam…

Chegou o tempo da calma, do silêncio e das percepções aguçadas aqui.

Aquelas cores nas vitrines já não faz os olhos brilharem, o desejo e a pressa para ter mais cada vez que via alguma coisa nova na internet ou televisão se foram. Os passos estão mais lentos – até parece que os pássaros começaram a cantar mais alto – e os cabelos? já nem se lembram mais do calor da chapinha ou dos produtos para clarear e finalmente a pele começou a respirar sem toda aquela maquiagem que fazia questão de sempre passar.

Quem sabe o que nos aguarda logo ali, na próxima esquina? Nesse caminho que chamamos de vida há tantas histórias pra contar, tantos projetos que não deram certo, tantas surpresas boas! Carregamos marcas em nós, sonhos que crescem com com a gente, fé e uma alma carregada de amor. Tem muita luz pra espalhar e não precisa ser estrela para isso.

Por um momento parei para me analisar e logo percebi: ainda tem tanta coisa pra mudar. Muito chão pela frente, muita estrada pra continuar.

Mas muitos dos desejos mudaram, os sonhos mudaram, as ambições, os planos, a forma de ir pelo trajeto, a velocidade do caminhar. A consciência de precisar de tão pouco mas de querer ser tão mais, agora são alimentadas e regadas com cuidado e singileza. A árvore cresce sadia embora haja momentos que pareça estar tão seca. Foi apenas mais um estação. Quando nos vemos como fruto vai dando pra ver  que ao poucos vai ficando maduro, mais bonito.

Cortamos galhos velhos para dar lugar a outros. Crescemos melhores, as raízes se firmam, ficamos mais próximos do céu.

Aquele barulho dos carros e a pressa dos motoristas, a impaciência para chegar sempre em algum lugar, o desrespeito nas ruas(…) agora são só observados enquanto pedalo uma bicicleta antiga reformada. O ar do carro foi substituído pelo vento no rosto, a bolsa no banco pela mochila nas costas, as inúmeras sacolas e compras agora é substituída apenas com essencial para caber na cestinha…

E a vida vai assim, mudando, ensinando, abrindo nossos olhos, trazendo percepções e nos avisando que ela é mais bonita quando o coração e a mochila ficam mais leves.

Vamos nos tornando quem não imaginávamos que poderíamos ser, reconstruímos alicerces, valores, mudamos alguns gostos sem deixar de ser quem sempre fomos e somos. É uma mistura de tudo e somos o resultado disso.

É preciso aprender a andar mais calmo, se respeitar e  aceitar-se como é, se perdoar. A vida pode ser mais leve apesar de todos os problemas. É tempo de calma.

Sem deixar de caminhar.

Prosseguir!

IMG_7475

Anúncios

5 pensamentos sobre “Do lado de cá: O tempo da calma.

  1. Realmente, as tuas palavras me trazem paz e essa calmaria que você tão delicadamente descreve. Que delícia, uma bike reformada? Gostaria de ver uma foto dela! Adoro bicicletas! Sabe o que pensei outro dia, estou passando por uma fase de “me reinventar”, já há algum tempo. Você já escreveu sobre isso? Preciso de palavras de inspiração e conforto e acredito que você saberia descrever esse processo perfeitamente 🙂

    Curtido por 1 pessoa

    • Seus comentários sempre chegam como um abraço Ana! Muito obrigada… Vou tirar uma foto dele e posto aqui hehe. Demorei pra responder aqui mas se ainda estiver na fase de se reinventar dá uma olhadinha nos posts porque em quase todos eu falo sobre isso eu acho, estou nesse processo o tempo todo. Caso não ache aqui, é só olhar pra dentro que logo você vai se inspirar, depois olhe para fora porque vai descobrir que até sua visão se reinventou e isso vai trazer o conforto que precisa. Um beijão!

      Curtir

  2. Que notas lindas! Também tenho levado comigo somente oq cabe na bolsa e no coração… E me sinto tão mais eu… livre… livre das sacolas de supermercado, livre das maquiagens… cortei o cabelo meus longos cabelos…às vezes realmente é preciso mudar… e acredito que a mudança tem que vir de dentro para fora, mas também de fora para dentro… a sensação que senti é que estava cortando todas as coisas ruins que carreguei durante minha vida… um simples ato nos muda tanto né? Um novo ciclo se inicia! Vem ai a primavera para flores-sermos, para nos renovarmos… Você vai no retiro das flores? Nos fará muito bem!
    Adorei seus discursos…
    Um beijo carinhoso da
    Tamiris

    Curtido por 1 pessoa

    • Fiquei muito feliz lendo seus comentários aqui. Muito carinho! ♥ São as pequenas mudanças que vão nos libertando mesmo e quando vem junto com o físico a leveza fica mais aparente também. Isso mesmo, é tempo de flor e ser! hehe Adorei você aqui, seja sempre bem-vinda!
      Vou sim, vai ser uma delicia compartilhar o caminho das flores com você! Um beijo enorme!

      Curtir

Comente aqui sobre essa nota ↓

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s